A queima de fogos do Rock in Rio será a maior de todas as edições, com 4,5 toneladas de artefatos lançados de 18 pontos. Sete balsas serão colocadas na Lagoa de Jacarepaguá para espetáculo pirotécnico, que acontece em três momentos do dia, nos sete dias de festival.

Projetado pela Vision Show exclusivamente para o Rock in Rio, o show de fogos acontecerá na abertura dos portões, na abertura e no encerramento do Palco Mundo. Os fogos serão disparados de onze pontos sobre o palco, e também de sete balsas. O espetáculo pirotécnico do Rock in Rio será sincronizado com um show de luz, áudio e efeitos especiais e cobrirá um raio de 500 metros, podendo ser visto de vários pontos da Cidade do Rock e de outras áreas do entorno.

“Estamos considerando a queima de fogos como mais uma atração do Rock in Rio, assim como os shows, os brinquedos e os drones. A operação para que o espetáculo pirotécnico aconteça é grandiosa e chega a durar 30 dias entre montagem, execução e desmontagem”, conta Ricardo Acto, vice-presidente de operações do evento. Segundo ele, todo o comando técnico da queima de fogos será feito utilizando uma moderna tecnologia, via rádio frequência, que vai monitorar e acionar cada um dos 18 pontos de fogos à distância. “Além das sete balsas, serão utilizadas lanchas rápidas, tubos de fibra para acoplamento, equipamento eletrônico para gerenciamento dos disparos, maquinários como muques e lança articulada para montagem e desmontagem e uma equipe de dez pessoas, formada por pirotécnicos e profissionais da área naval”.