O Marketing de Conteúdo está modificando a forma com que as marcas se comunicam com seus públicos. Fernanda Castelo Branco, do núcleo de Planejamento e Estratégia da Approach, falou sobre isso em palestra realizada na última terça para a turma de MBA da Escola de Comunicação e Design Digital do Instituto Infnet. 

Segundo a especialista, o conceito de Content Marketing não é novo, mas ganhou evidência por responder de forma eficiente a duas fortes tendências da comunicação atual: o declínio da publicidade como mídia invasiva e o protagonismo da comunicação online na decisão de compra dos consumidores.

Em vez de interromper o consumo de conteúdo para exibir suas campanhas, as marcas assumem, elas mesmas, o papel de produtoras de conteúdo informativo ou de entretenimento. Esta oferta de conteúdo relevante desperta o interesse do cliente em se relacionar com a empresa – ele passa a receber suas mensagens voluntariamente e cria um vínculo afetivo e de confiança com a marca.

Este mesmo consumidor, que rejeita a mídia invasiva mas se interessa por conteúdos úteis e emocionantes criados pelas marcas, faz questão de se municiar de informações antes de tomar uma decisão de compra. Ele busca opiniões de especialistas e de outros compradores, compara soluções e avalia todas as alternativas de compra.

Para conquistar este cliente, a marca precisa estar disponível e construir relações de confiança. Empresas que geram conteúdo frequente e relevante se tornam mais acessíveis para serem encontradas nessa fase de pesquisa do cliente e tendem a ser referenciadas por formadores de opinião e outros agentes do mercado.

Ao investir no Marketing de Conteúdo, a empresa aposta no relacionamento com o público e conquista voz como uma autoridade em temas relevantes para o seu público-alvo. “Para criar uma estratégia eficiente, a empresa precisa ter clareza sobre sua identidade de marca e seus objetivos de negócio, além de ter um entendimento profundo do público-alvo, seus interesses e motivações”, explicou Fernanda.

A relação entre Marketing de Conteúdo e Mídias Digitais foi um dos temas debatidos pela turma. “Embora não sejam os únicos canais em uma estratégia de distribuição, as Mídias Digitais são um território fértil para o Marketing De Conteúdo porque são horizontais por natureza”, completou, destacando que a facilidade de interação entre a marca e o público gera indicadores de fácil interpretação para balizar a geração de conteúdo e também para melhorar os próprios processos de gestão da empresa.