A SERMO, líder mundial em comunicações de luxo e estilo de vida, lançou seu terceiro índice anual de influência e este ano incluiu as sete principais tendências no mercado de influenciadores de onde marcas de qualquer setor podem tirar lições:

1.      Instagram, a dádiva que só aumenta:

A inclusão de links “compre agora” vai a ferramenta vital de vendas. Por ser a plataforma social mais eficaz para conseguir likes, o instagram é a plataforma favorita para as marcas de beleza, lifestyle e luxo.

2.      Translation is not a problem:

Os influenciadores estão cada vez mais oferecendo opções de tradução em seus blogs.

3.      Se tem influência, vai viajar:

Para acompanhar lançamentos de marcas e eventos, influenciadores viajam o mundo todo. O estilo de vida representa conteúdo para suas plataformas, suas experiências de viagens se tornam tão importantes quanto o destino.

4.      As novas publicações:

Orientados, os influenciadores agora publicam seus números de alcance e engajamento, assim como links que levam a vendas diretas. A influência amadureceu em termos comerciais.

5.      Snapchat no centro do Palco:

O aplicativo, que é uma febre entre os millenials e que antes era pouco intuitivo para marcas de luxo. Agora marcas como  Tiffany & Co., Sephora e Burberry estão descobrindo que a leveza e jovialidade da ferramenta têm um grande impacto na sua nova geração de clientes.

6.      Homens fortalecendo o mercado:

Os homens aderem, progressivamente, ao mercado de beleza e procuram orientação sobre o que e como usar. Neste passo, os influenciadores do gênero masculino endossam o fenômeno dos vídeos de “como fazer”.

7.      Vida simples:

Há um novo movimento, vindo da China, de influenciadores céticos e sarcásticos da subcultura “diaosi” (“normal”.), que está tendo seu impacto. Eles reclamam sobre a sociedade chinesa moderna e criticam seus hábitos de consumo desenfreado. Ótima notícia para as marcas mais populares, já que há um movimento para longe do luxo dos influenciadores.