Museu de Arte do Rio

 

UM MAR DE TRANSFORMAÇÕES

A Approach Comunicação foi responsável pela produção do Relatório de Gestão 2015 do MAR, publicado em março de 2016. Nessa terceira versão, as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) foram escolhidas para orientar o relato sobre a maneira como se dá a gestão do museu, de seus temas-chave e do engajamento de seus públicos. Optamos pela definição de um tema, um conceito transversal que refletisse os acontecimentos do ano de 2015 e o modelo de trabalho do Instituto Odeon de forma a ser abordado no projeto visual do relatório, uma vez que se tratava de um museu de arte. 

O tema escolhido foi “transformação” como mote central, em níveis editoriais e gráficos, afinal, o MAR é um equipamento de transformação local e social, inserido numa área que está sofrendo profunda mudança: a região a portuária, que foi radicalmente ressignificada para proporcionar melhor qualidade de vida aos cariocas. O MAR é precursor de um corredor cultural que, a cada momento, apresenta novidades, como a recuperação da Praça Mauá, a abertura do Museu do Amanhã e, mais recentemente, do Boulevard Olímpico. A transformação também acontece à medida que o MAR aprofunda o relacionamento com seu público, vizinhos, educadores, professores, estudantes, artistas e visitantes em geral. 

O conceito de design acompanha o conteúdo. A onda de concreto acima dos dois prédios do MAR tem a função de conectar visualmente as diferentes partes do projeto: um traço de união, um conceito de integração, um movimento de transformação. A linha sinuosa utilizada no projeto gráfico é a representação da vista frontal da cobertura flutuante; é o fio condutor que leva o leitor a acompanhar o desenvolvimento do conteúdo do relatório, ao mesmo tempo que abriga sob ela todas as informações relativas às atividades desenvolvidas pelo MAR. 

COLETA E ESTUDO APROFUNDADO DAS INFORMAÇÕES

Para a composição do texto, a equipe de redatores realizou entrevistas com porta-vozes do museu, com a comunidade local e com visitantes. Participamos de eventos realizados pelo MAR para aproximação com o público e coleta de informações relevantes para a produção do conteúdo, além de pesquisas minuciosas junto a colaboradores do museu e ao acervo disponível. Na narrativa, a opção por uma linguagem mais simples e acessível teve como intuito aproximar o leitor do museu e das iniciativas de divulgação cultural e inclusão social promovidas pelo MAR. Também houve uma profunda preocupação de situar o relatório no território de atuação do MAR, refletindo a articulação e a atuação do museu junto às suas partes interessadas, especialmente os vizinhos do museu.


Além de dar continuidade ao relato das informações apresentadas nas edições anteriores, o relatório conta também com temas que tiveram destaque em 2015: a participação do MAR na comemoração dos 450 anos da cidade do Rio;  o impacto da inauguração da Praça Mauá para o museu; o crescimento do acessos às redes sociais e ao site do museu, tornando-os canais oficiais e principais de diálogo com a população; as metodologias e os principais resultados da pesquisa quantitativa realizada pelo MAR com o público frequentador; a inauguração da biblioteca e seu acervo; e a programação cultural realizada ao longo do ano. 

AGENTE DE DIÁLOGO E DEMOCRATIZAÇÃO

O Relatório de Gestão do MAR 2015 foi lançado em meio às comemorações de aniversário do Rio de Janeiro, consolidando o terceiro ano de existência do museu, que também celebrou suas conquistas, como o alcance de todas as suas metas e superação da maioria delas. O crescimento no número de visitantes – mais de 336 mil pessoas, um resultado recorde – foi um marco para o MAR, que recebeu retorno positivo por parte desse público: 92% das pessoas se disseram satisfeitas com o que viram e viveram em sua visita ao museu. 
A publicação também veio reforçar o papel do MAR como agente de diálogo e democratização da arte no Rio de Janeiro e de seu modelo de gestão, que agora está mais maduro, com o desenvolvimento de ações e processos cada vez mais eficientes. 


O relatório foi impresso e também está disponível no site do MAR em versão digital e navegável. Para consultá-lo, acesse o site.