Bannerrockinrio.jpg

ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA

A Orquestra Sinfônica Brasileira fará uma apresentação exclusiva para o festival, na abertura do Palco Mundo, no primeiro dia, 27 de setembro.  

“Quando pensamos no show de abertura, buscamos algo que de fato emocione as pessoas, que as impacte de uma forma diferente. Ter a Orquestra Sinfônica Brasileira abrindo nosso primeiro dia de evento é um privilégio e uma enorme oportunidade para todos os nossos visitantes de estar em contato com a música interpretada com uma qualidade ímpar. Este espetáculo vai retratar o que fazemos desde nossa primeira edição – reunir pessoas em momentos de paz e de harmonia – reforçar a construção de um mundo melhor”, garante Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio. 

Regida pelo maestro Silvio Viegas, convidado pelo Rock in Rio para reger a OSB, a orquestra será composta por um total de 68 músicos que subirão ao palco reafirmando aquilo que o Rock in Rio levanta como bandeira desde a edição de 1985: a importância do coletivo para o mundo, da união das pessoas em prol de um mundo melhor. O show, com arranjo dos maestros Eduardo Souto Neto e Nelson Ayres, foi intitulado “Suite do Rock” e inspirado no conceito “Tod+s por Um Mundo Melhor”. Nele, a OSB fará uma homenagem ao rock brasileiro e mundial passando por músicas que fizeram parte da história do rock e, claro, do Rock in Rio. No total, 25 canções farão parte do set list do espetáculo.  

Entre os solos que serão executados estão:  You’ve got a friend (James Taylor), no trompete; Every breath you take (The Police), no saxofone; e a emblemática Love of my life (Queen), que marcou não apenas a trajetória do Rock in Rio, mas a vida de milhares de pessoas. Esta será apresentada em um solo de oboé de tirar o fôlego. Ainda do Queen e desta vez com toda a Orquestra Sinfônica Brasileira, Bohemian Rhapsody. Entram também no show, Help (Beatles), Satisfaction (Rolling Stones), Loosing my religion (R.E.M), Sweet child of mine (Guns N’ Roses), Viva la vida  (Coldplay), Fear of the dark (Iron Maiden), Pro Dia Nascer Feliz (Cazuza e Frejat), Será (Legião Urbana), Tempos Modernos (Lulu Santos) e Pintura Íntima (Kid Abelha), entre outras.  

“O conceito de uma orquestra tem muita sintonia com tudo o que o Rock in Rio traz do movimento Por Um Mundo Melhor, que é conectar pessoas por um mesmo proposito e usar a música como impulsionadora de conteúdo. Para nós, músicos, é uma forma de reunirmos um grande número de artistas no palco com um mesmo objetivo. Nesta edição levaremos o rock tocado de uma forma diferenciada para o público. Canções que eles estão tão habituados, mas com uma sonoridade nova. Será impactante para todos”, garante o maestro Silvio Viegas. 

brasilera sinfonica.JPG